Produção na maior fábrica de álcool em gel passa de 120 mil para 6 milhões

Para abril, a CNA planeja iniciar a quarta e a quinta linhas de fabricação

Foto: Reprodução

Com os registros de coronavírus no país, a procura por álcool em gel tem aumentado no mercado. A Companhia Nacional do Álcool (CNA), maior fabricante de álcool em gel no Brasil, anunciou que a produção passará de 120 mil para 6 milhões de frascos de 400 gramas em março, e o trabalho será ininterrupto.

O presidente da empresa, Leonardo Ferreira, afirmou que a preocupação é conseguir atender ao mercado dentro de uma crise tão grave. Para abril, a CNA planeja iniciar a quarta e a quinta linhas de fabricação. Ele declarou ainda que a companhia não aplicou aumento de preço aos produtos que vende ao mercado.

A produção do produto aumentou 150% em fevereiro, e para atender a demanda, a empresa contratou mais gente e incluiu mais um turno de trabalho. Ainda pode ser criado um terceiro turno de trabalho caso a fábrica feche contratos com empresas do exterior. Segundo ele, já existem empresas asiáticas interessadas em fechar negócios com a fábrica em Piracicaba.

Com 71 anos no mercado, a CNA é fabricante das marcas Coperalcool, Zulu, Zumbi e Da Ilha e detém 70% do mercado de produtos com álcool no país. A expectativa é que o gel antisséptico passe a representar 40% do faturamento em março, ante 8% no início do ano.

Entenda qual álcool deve ser usado

O álcool em gel que, de fato, mata os vírus Sars-Cov 2019 é o modelo 70%, sendo o único eficaz e seguro para a higienização.  Preferencialmente, aquele desenvolvido para uso nas mãos. O álcool de limpeza geral, e outros que têm concentração maior, como os de 90%, não possuem a mesma ação e não deve ser utilizado nesses casos, pois esses podem causar irritações na pele.