Hotel de luxo é construído com areia e água salgada impressa em 3D

Objetos de decoração dos bangalôs nas fachadas também serão impressos em 3D

Sustentabilidade e preservação do ambiente local pode ser o próximo chamado em viagens de luxo. Um resort luxuoso construído com tecnologia de impressão 3D é a proposta do hotel Santuário Kisawa, em construção na ilha de Benguerra, na costa de Moçambique.

Uma parte do hotel será construída com impressão 3D, usando areia e água salgada como matérias-primas. O resort, que abrirá no verão de 2020, tem todas as comodidades imagináveis: chef’s privados, spa, alimentação, atividades hoteleiras como mergulho e safari marinho, e veículos elétricos e bicicletas para circular na propriedade de 750 hectares.

A imprensa do resort enfatizou em nota que ele não será totalmente impresso em 3D, mas a tecnologia está permitindo que a areia e a água salgada como um material de construção seja um ponto inovador. A mistura dos dois forma uma argamassa, que será usada como material base para a impressão 3D, para criar elementos como pisos, ladrilhos e alvenaria. 

O hotel do futuro contará com 12 bangalôs particulares com opção de escolha de um, dois ou três dormitórios, e será rodeado por área verde. Cada um deles terá uma praia particular, piscina, cabana de massagem e cozinha externa. O preço de uma diária na habitação mais simples será de 5 mil euros — aproximadamente 25 mil reais.

O resort terá ainda uma fazenda para cultivar os alimentos que serão servidos aos hóspedes. Foram implementadas tecelagem moçambicana, palha e carpintaria no resort, com todas as obras sendo produzidas por artesãos locais. Objetos de decoração dos bangalôs nas fachadas também serão impressos em 3D. A expectativa é empregar cerca de 1 mil pessoas.