LG dá férias a funcionários devido ao coronavírus

Empresa afirmou em nota que novo vírus tem provocado o desabastecimento de peças

A fábrica da LG em Taubaté, cidade a 130 quilômetros de São Paulo, deu férias coletivas de dez dias a pelo menos 200 funcionários da linha de montagem de celulares por causa da falta de insumos para a fabricação. Boa parte são importados da China e, com a epidemia de coronavírus, estão faltando peças na linha de montagem brasileira.

A fábrica tem cerca de mil funcionários. Conforme informações do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (SindMetau), a LG afirmou que várias empresas chinesas que desenvolvem componentes e peças para celulares, utilizados pela LG brasileira, foram fechadas, o que dificulta a produção de celulares no Brasil.

A falta de peças importadas da China também já provocou uma parada inesperada na Flextronics, empresa que monta aparelhos da Motorola, em Jaguariúna, também no interior de São Paulo. Em Campinas (SP), a unidade da Samsung que monta celulares, tablets e notebooks paralisou suas atividades nos dias 12, 13 e 14 de fevereiro por falta de peças.