FMI prevê redução no crescimento global por causa do coronavírus

Em relação à China, o crescimento econômico deverá diminuir para 5,6%

Foto: Reprodução

O novo coronavírus poderá reduzir o crescimento econômico global em até 0,1 ponto percentual, segundo representantes do Fundo Monetário Internacional (FMI). Em relação à China, o crescimento deverá diminuir para 5,6%, uma queda de 0,4 ponto percentual em relação às perspectivas de janeiro.

Kristalina Georgieva, diretora-gerente do FMI, disse que a organização analisa a possibilidade de cenários ainda mais difíceis. Ela explica que está sendo analisado cenários onde a propagação do vírus continua por mais tempo e globalmente, e as conseqüências no crescimento serão mais prolongadas.

A China apresentou uma redução nos registros de confirmações de novos casos de coronavírus, mas as autoridades mundiais de saúde alertaram que ainda é cedo para fazer previsões sobre o surto, à medida que novas infecções continuavam a se um intensificar em outros países.

A China esteve representada na reunião do G20 por seu embaixador na Arábia Saudita, Mohammed al-Jadaan, já que nenhum dos altos funcionários puderam comparecer devido a epidemia que atinge o país. Ele afirmou que o surto foi discutido e todos os países do G20 concordaram coletivamente em estar prontos para intervir com as políticas necessárias.

Em meio a todo esse cenário, a China permanece otimista ao afirmar que ainda pode atingir sua meta de crescimento econômico para 2020, apesar da epidemia. Autoridades chinesas trabalham para diminuir o impacto negativo na economia com medidas de crise, provisão de liquidez, medidas fiscais e apoio financeiro.