Borra de Café vira moda alternativa

Empresa cria colares, pulseiras e relógios que custam até R$ 180.

Quem imaginava que aquele pozinho de café que sobra no coador poderia virar acessório? Em busca de criar uma linha com material sustentável, a designer Ana Paula Naccarato resolveu usar o café, um resíduo orgânico muito presente no dia a dia e que, de acordo com ela, ainda é pouco reutilizado no Brasil. 

Ela desenvolveu os produtos para a conclusão do curso de graduação de design de produto na FAAP em 2017. Em 2018, uniu-se ao biólogo especialista em tecnologias sustentáveis Sergio Luiz Camargo para criar a Recoffee, sua empresa, que produz 70 itens com borra de café, passando por colares, pulseiras e brincos, até bandejas, relógios, revestimentos de parede e botões de roupas. Os itens custam até R$ 180. 

Processo de produção 

O ateliê, com sede em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, utiliza um processo totalmente artesanal e segue a proposta da empresa de causar pouco impacto ambiental, através do uso de resinas vegetais e evitando o uso de energia ao longo da produção. 

A matéria-prima é fornecida por cafeterias da região. Primeiro, a borra de café passa por uma secagem no sol (ou em uma estufa) durante um ou dois dias. Depois de adicionar as resinas vegetais, o composto é despejado nos moldes até secar, demorando até 12 horas para ficar pronto. Por mês, são utilizadas cerca de 100 quilos de borra de café. 

O número de peças produzidas varia de acordo com o mês, assim como o faturamento, que já chegou a R$ 50 mil mensais.

Futuro

Um dos objetivos da Recoffee Design é aumentar a produção sem perder o conceito de sustentabilidade. Na verdade, pretende-se tornar o processo ainda mais sustentável, aumentando os componentes recicláveis e evitando o uso de derivados de petróleo.