Banco do Brasil muda organização dos negócios de cartões

Banco está analisando possibilidade de reorganização no setor de cartões

De acordo com o Valor Econômico, o Banco do Brasil está analisando sua participação no setor de cartões, podendo ter uma reorganização da área e até,  venda de ativos com o objetivo de extrair mais valor das operações. Ainda segundo o jornal, o banco quer “destravar valor” em conjunto de ativos avaliado em R$ 9,2 bilhões. 

Até o fim de junho, os analistas do banco devem concluir o diagnóstico, que busca aproveitar melhor as sinergias em meio a um mercado de pagamentos crescente. O presidente do BB, Rubem Novaes e o presidente do conselho de administração, Hélio Magalhães estão diretamente envolvidos no processo. 

O BB administra cartões na credenciadora Cielo, na empresa de vouchers de alimentação Alelo, na Cateno e na bandeira de cartões Elo. O investimento nesses ativos estava avaliado em R$ 9,2 bilhões no balanço de setembro de 2019. 

Outras discussões

O banco também discute o posicionamento da sua carteira digital e quer que ela seja um agregador de meios de pagamentos. O projeto deve ser concorrente de soluções como o iti, do Itaú Unibanco, e o PicPay. 

Segundo o Valor, também circulou a possibilidade de um IPO da bandeira Elo, que seria controlado por BB e Bradesco e tem a Caixa como minoritária. Quem levantou a hipótese foi o presidente da Caixa e do conselho de administração da Elo, Pedro Guimarães.