Geração Z descarta Google e Facebook como empresas para trabalhar

Jovens nascidos entre 1996 e 2010 não consideram as gigantes como melhores locais para ingressarem após se formarem

Google e Facebook não eleitas como pela Geração Z como melhores locais de trabalho (foto: reprodução)

Quem nunca sonhou em garantir sua vaga em empresas com alcance mundial como Facebook e Google? Por incrível que pareça, nem todos possuem esse desejo. Atualmente, segundo afirma o jornal New York Times, a geração nascida entre os anos 1996 e 2010, não classificam as empresas como líderes em suas preferências para iniciar no mercado de trabalho.

Geração Z

Conhecida por Geração Z, essa juventude que cursa o ensino superior pesa diversas atitudes partidas dessas empresas, hoje, não apenas o status chama a atenção do universitário, mas a forma como a empresa é vista diante da sociedade também ganhou imensa importância.

Características como conduta ética e respeito aos clientes são fatores primordiais para serem analisados pelos jovens. Nos últimos anos, algumas gigantes passaram por situações polêmicas que foram um gatilho para os iniciantes do mercado de trabalho repensarem suas opções de emprego.

Episódios polêmicos

Episódios como o acontecido em janeiro do ano passado, em que David Drummond, Chief Legal Officer da Alphabet, abdicou do cargo logo após ser acusado de assédio e manipulação de dados de diversos usuários do Facebook – pela própria empresa – foi descoberta, fez com que essas empresas perdessem a confiabilidade entre o público.

Fatores como esses levaram à redução de 71% para 50% no número de pessoas que acreditam no impacto positivo da tecnologia sobre a sociedade, segundo uma pesquisa realizada pelo Pew Research Center.

Responsabilidade social

O talento de novos formados está sendo, principalmente, em startups que consideram o bem-estar social. De acordo com o New York Times, muitos profissionais da Geração Z dizem que consideram a responsabilidade social uma companhia ao procurar uma nova vaga de emprego e podem deixar rapidamente o cargo se a empresa não atender aos seus padrões.

Em busca de melhorar sua imagem diante dessa nova geração, tem buscado implantar novos métodos para conquistar esses jovens, as empresas servem refeições gratuitas e possuem espaços apropriados para massagens nos intervalos do trabalho.

Google e Facebook fora da lista de 100 melhores locais para trabalhar

Segundo a Forbes, a responsável pelo Google liderou a lista anual dos Melhores Empregadores do Mundo. Já nos Estados Unidos, pela segunda vez desde 2010, as duas gigantes não aparecem entre os 10 primeiros colocados entre os 100 melhores locais para se trabalhar.