Uber suspende usuários que poderiam estar infectados com o coronavírus

Empresa alega que todos esses passageiros viajaram com dois motoristas que haviam tido contado com um possível portador do vírus

Foto: Reprodução

O novo coronavírus já é considerado uma epidemia mundial pela Organização Mundial de Saúde. O contágio não está se dando mais apenas na China, e pelo menos outros 22 países possuem casos confirmados da doença. A Uber tomou medidas duras após constatar que um dos seus passageiros está com diagnóstico de suspeita da contaminação.

Em comunicado, a empresa afirmou que foi alertada pelo Ministério da Sáude local no dia 31 de janeiro sobre a possibilidade de um usuário da plataforma ser um possível portador do coronavírus. A Uber conta que dois motoristas possivelmente levaram o suspeito em viagens pelo aplicativo. Os colaboradores da companhia tiveram contato com outros 240 usuários.

Essas 240 pessoas, sendo dois motoristas, foram desligadas temporariamente da plataforma. A companhia afirma que enviou mensagem para os usuários dentro do aplicativo para alertar sobre a desativação temporária de suas contas e recomendando a visita a um centro médico para diagnóstico. Até o momento, o México não confirmou casos positivos para o surto.

Situação mundial

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou status de “emergência internacional de saúde” para o surto, que começou em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei, na China. A medida atribui várias responsabilidades aos países do mundo e havia sido adotada apenas cinco vezes desde a criação do dispositivo, em 2005.