Visa e Mastercard podem ser próximas empresas de US$ 1 tri

As empresas de cartões de crédito e débito avançaram aproximadamente 50% no ano passado

A tendência positiva no mercado acionário está impulsionando as ações das empresas de cartões de crédito e débito Visa e Mastercard a subirem nos gráficos de valor de mercado, onde atualmente ocupam o 7º e o 11º lugares entre as empresas no índice de referência S&P 500.

Os preços das ações da Visa e da Mastercard avançaram aproximadamente 50% no ano passado. As gigantes da tecnologia e internet foram as primeiras a atingir US$ 1 trilhão em valor de mercado, mas as próximas empresas norte-americanas que podem alcançar tal feito são as mais conhecidas por seus cartões.

Embora as ações possam não acompanhar esse ritmo acelerado, a Visa e a Mastercard valerão mais de US$ 1 trilhão em 2023 se os ganhos médios anuais dos últimos três anos continuarem, superando Facebook e Berkshire Hathaway, se elas também mantiverem o ritmo recente.

Alimentando sua ascensão está uma mudança em direção a transações financeiras sem dinheiro, impulsionada por um aumento nas compras online. Sandy Villere, gestora de portfólio do Villere Balanced Fund, que detém ações da Visa, diz que tudo viaja nos trilhos deles. Para ela, eles ficam no meio dos bancos, consumidores e comerciantes e esse é um lugar realmente invejável.

A Visa tinha um valor de mercado de US$ 449 bilhões e a Mastercard estava com cerca de US$ 324 bilhões no fechamento de quinta-feira (30). As receitas da Visa e da Mastercard quase dobraram nos últimos cinco anos fiscais, para quase US$ 23 bilhões para a Visa e cerca de US$ 17 bilhões para a Mastercard, segundo dados da Refinitiv.