Amazon cogita desenvolver sistema de pagamentos por escaneamento de mãos

A empresa pretende implementar esses terminais em cafeterias, restaurantes fast food e lojas de varejo

Foto: Reprodução

A Amazon está em busca de facilitar o acesso – por meio de cartões de crédito e/ou débito – dos seus consumidores a um sistema com maior segurança e por melhor via tecnológica. O mais novo projeto da empresa, que ainda está em andamento, é o sistema que recebeu o nome de Orville.

De acordo com The Wall Street Journal, o projeto se dá da seguinte maneira, a iniciativa busca instalar terminais de cartões às mãos de cada consumidor, a pretensão é implementar esses terminais em cafeterias, restaurantes fast food e lojas de varejo.

A Amazon já avalia contratos com emissores de cartão, como; Visa e Mastercard. O consumidor será alertado de sua cobrança via serviços de sincronização com o Amazon Prime. O projeto visa facilitar o acesso aos terminais apenas com a utilização de mãos, ou seja, os tramites iniciais serão realizados após o uso de cadastro de dados com o cartão, em seguida, será necessário apenas informações vinculadas do cartão às mãos dos clientes.

Mãos escaneadas

Segundo o Wall Street Journal, uma alternativa seria fazer terminais onde os clientes introduzissem seu cartão e, em seguida, tivessem suas mãos escaneadas pela máquina. Depois de cadastrado, bastaria utilizar as mãos para efetuar o pagamento no terminal.

O fundador da Amazon não prestou nenhum esclarecimento afirmando ou negando o projeto, entretanto, em registro obtido pelo jornal, houve um pedido de patente descrita como um sistema de identificação biométrica sem contato, incluindo um scanner de mão que gera imagens da palma da mão do usuário.

Pontos positivos e negativos

Com o novo plano, entram os lados positivos e negativos, um ponto positivo, além da publicidade, é que a partir da maior capacidade de armazenamento, será possível obter maiores informações a respeito de compra realizadas por seu público.

Em contrapartida, por se tratar de métodos tecnológicos e informações de cartões, as empresas temem que o número de fraudes no sistema aumente e traga prejuízos aos consumidores.

A Amazon quer testar o sistema em um número limitado de locais a partir do próximo ano. Atualmente, a empresa já trabalha em um conceito de loja sem caixas, a Amazon Go, que usa câmeras e sensores para cobrar valores automaticamente do cartão de crédito do usuário, apurou o o jornal New York Post.