Maranhão terá 2 mil empregos gerados até o fim de 2020

Pelo menos 2 mil empregos serão gerados pelo Grupo Mateus que irá inaugurar mais oito lojas em doze cidades do estado

Serão 2 mil empregos gerados no ano de 2020, no Maranhão (foto: reprodução)

O ano de 2020 já iniciou com grande expectativa para os que estão à procura de emprego. Até o segundo semestre do ano, o Grupo Mateus planeja inaugurar mais oito lojas espalhadas pelas cidades de São Luís, São José de Ribamar, Codó, Grajaú, Tutoia, Itapecuru-Mirim, Barreirinhas, Paço do Lumiar, Presidente Dutra, Barra do Corda, Santa Luzia do Tide e Buriticupu. A empresa já possui quinze empreendimentos em pleno funcionamento.

A iniciativa do grupo partiu do fomento a novas oportunidades e apoio à classe empresarial local com o incentivo do Governo do Estado, por meio de ações da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc).

Simplício Araújo, secretário da Seinc, explicou que esse quadro significa um salto na criação de empregos locais, economia, oportunidades para empreendedores maranhenses e, consequentemente, expansão de negócios. Com um salto positivo atrás do outro, seja na criação de empregos, seja na abertura de empresas, o Maranhão demonstra que a melhor saída para se sobressair da crise, é com parcerias, transparência e ambiente democrático às mais importantes esferas econômicas.

O secretário citou a participação do governador do estado dizendo que toda a sinergia estabelecida por Flávio Dino, em cinco anos completos de gestão, acentua todo esse ciclo produtivo. Para ele, os empresários hoje podem contar com apoio, suporte, orientação.

Foram realizados uma série de eventos e dinâmicas que priorizam a expansão do mercado de cada um. Os maranhenses, especialmente, são pilares importantes para a economia local e para a criação de emprego e renda, além de favorecer a mão de obra local.

O Grupo Mateus, por meio da Seinc, que também gere os serviços do Centro de Distribuição, localizado no Parque Empresarial de São Luís, irá garantir, pelo menos, a geração de 2 mil empregos possibilitando crescimento econômico para o estado e menor ociosidade entre os trabalhadores locais.

A cooperação do grupo vai além do âmbito econômico, adentrando as esferas e prestando total suporte na busca de reconhecimento cultural, esportivo e social.