Influenciadoras digitais fazem conteúdo focado em público de baixa renda

Novas blogueiras se dedicam a desconstruir o “mundo perfeito” das redes sociais

Nathália Rodrigues tem 57 mil inscritos em seu canal Finanças com a Nath

As redes sociais constroem a ilusão de vida perfeita. Vários estudos já ligaram o uso delas à ansiedade e depressão, e o Instagram é considerado o aplicativo mais nocivo a saúde mental.

Há um grande vão entre o conteúdo produzido pelos influenciadores – que vendem uma ideia falsa de felicidade – e a vida real de quem consome. É por isso que surgiu na internet brasileira uma nova geração de influencers com conteúdo voltado para o público de baixa renda, focado em tentar mostrar de forma mais verdadeira a realidade brasileira.

A blogueira Nathália Rodrigues é uma delas. A jovem de apenas 21 anos fez sucesso com o canal Finanças com a Nath, cuja proposta é melhorar a vida de quem ganha pouco. Com 11 meses de canal, Nathália tem 57 mil inscritos. No Instagram, são 40 mil seguidores e no Twitter, 179 mil. 

Porém, ela não é a única disposta a falar sobre a vida como ela é. Nathaly Dias, de 26 anos e moradora do Morro do Banco, no Rio de Janeiro, mostra a o lifestyle do baixa renda para 112 mil seguidores no Instagram e 151 mil inscritos no YouTube. No seu perfil @blogueiradebaixarenda, duas frases chamam atenção: “blogueira da vida real” e “resignificando influência”.

Tiê Vasconcelos, de 25 anos, também segue a mesma linha. Moradora do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, usa seu instagram com 71 mil seguidores, para dar dicas de brechós espalhados pela cidade e de como fazer reformas de roupas antigas. Seu perfil no YouTube tem quase 9 mil inscritos, mas, por enquanto, tem apenas um único vídeo: “Tour pela minha casa na favela”.

Para elas, o espaço da internet se tornou  mais do que um ambiente para mostrar sua vida. É nas redes sociais que elas tiram boa parte de sua renda. Elas fazem parceria e são patrocinadas por empresas de beleza, limpeza, varejo, linhas aéreas, entre outros.