Brasil terá centro para indústria 4.0 filiado ao Fórum Econômico Mundial

A inauguração está prevista para acontecer em maio, em São Paulo

O Ministério da Economia anunciou em Davos, na Suíça, a instalação de um centro afiliado ao Fórum Econômico Mundial focado na indústria 4.0 no Brasil. Chamado de C4IR Brasil, o Centro deverá entrar em operação ainda no primeiro semestre deste ano. A inauguração está prevista para acontecer em maio, durante o Fórum Econômico Mundial para a América Latina.

Conforme comunicado do Ministério da Economia, as metas são estimular a adoção de novas tecnologias e melhorar a inserção do Brasil nas cadeias globais de valor — onde indústrias de um país produzem ou montam componentes para fabricação em outros países —, de modo que amplie a competitividade e a produtividade das empresas brasileiras.

Entre as tecnologias da indústria 4.0, o Centro pretende estimular a adoção da internet das coisas — em que objetos se comunicam pela internet — e o uso da inteligência artificial na indústria. O centro procurará levantar os principais desafios econômicos e sociais para a disseminação desses instrumentos, propondo soluções.

A AstraZeneca, gigante mundial de biofarmacêutica, é a primeira empresa a se comprometer com a iniciativa, onde deverá fazer pesquisas relacionadas com internet das coisas, robótica, cidades inteligentes e dados em São Paulo. Por outro lado, o comunicado não revela nenhum detalhe mais prático como investimento total e número de pesquisadores.

Além do Ministério da Economia, a iniciativa também se dá em parceria com o Governo do Estado de São Paulo (Secretaria de Desenvolvimento Econômico) e do Fórum Econômico Mundial. Conforme anunciado pelo governo paulista em 2019, o Centro terá sede no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), na capital do estado.