Volume de aportes em startups brasileiras cresce 80% em 2019

As empresas de tecnologia do País receberam US$ 2,7 bilhões em aportes

Foto: Reprodução

Startups brasileiras movimentaram US$ 2,7 bilhões no último ano em capital de risco. Os valores de investimentos, aquisições e fusões foram compilados pela empresa de inovação Distrito, no estudo Inside Venture Capital Brasil. O valor é 80% superior ao visto em 2018, com US$ 1,5 bilhão em capital de risco.

Ao todo, 260 rodadas de investimento foram feitas na temporada passada. O número de aportes cresceu 8,3% na comparação com a temporada de 2018, mas não bateu recordes — em 2017, aconteceram 263 investimentos no Brasil, totalizando US$ 905 milhões.

Cinco das rodadas de investimentos levaram a startups com avaliação de mercado bilionária, também chamadas de unicórnios: Loggi (logística), Gympass (saúde), QuintoAndar (imóveis), Ebanx (fintech) e Wildlife (jogos). As fintechs lideraram tanto em volume de investimento quanto em rodadas, com 62 aportes totalizando US$ 935 milhões. 

Completam o pódio de valores os setores de recursos humanos (HRtechs) e de imóveis (real estate). Já em número de rodadas, o varejo (retailtech) ocupa o segundo lugar e a saúde (healthtech) ocupa a terceira posição. Em número de transações, a maioria (62%) ainda se concentra em rodadas de estágios iniciais, pré-seed (38 aportes) e seed (87 aportes). 

Já em volume investido, o estágio Série B se destacou. Foram US$ 554 milhões no ano, ou 20,54% do total. Os melhores meses para investimentos durante o último ano foram outubro e dezembro de 2019 — o segundo semestre foi mais movimentado no venture capital do que o primeiro.