Conheça os Xenobots, robôs feitos com células-tronco de sapos

Os chamados “xenobots” podem transportar objetos e curar a si mesmos quando sofrem ferimentos

Nesta quarta-feira, um time de cientistas da Universidade de Vermont e da Tufts University anunciou a mais nova invenção: um robô “vivo”, constituído de células-tronco de sapos. A espécie de sapo usada na pesquisa é o Xenopus laevis, o que originou o nome dos robôs Xenobots.

As células-tronco embrionárias desses sapos foram separadas, incubadas e depois, unidas no formato desejado pelos cientistas. Assim, eles puderam produzir células de pele e de músculos cardíacos em tecidos originais. 

O surpreendente foi que as células começaram a trabalhar sozinhas, mesmo quando unidas de forma nunca vista antes na natureza. Juntamente com um “cérebro” programado em computador, o conjunto formou um robô capaz de se movimentar por conta própria.

Para chegar a esse resultado, os cientistas usaram um supercomputador em Vermont para desenvolver e programar o organismo através de algoritmos. Depois, a ideia foi elaborada e concretizada também por biólogos na Tufts University.

O diretor do Centro para Biologia Regenerativa e de Desenvolvimento na Tufs University Michael Levin declarou que podem ser idealizadas muitas tarefas para esses novos robôs. Entre elas, o trabalho em áreas onde os seres humanos não podem ir, como terrenos contaminados por radioatividade. Além disso, podem recolher microplásticos nos oceanos e viajar nas artérias para remover uma placa.