Vendas em shoppings somaram R$ 168,2 bi, maior alta desde 2014

O crescimento de 7,5% ficou acima do esperado, a estimativa era de 5% para o acumulado do ano

Foto: Reprodução

As vendas nos shopping centers do Brasil devem fechar o ano com uma alta em torno de 7,5% — a maior desde 2014 — de acordo com pesquisa divulgada pela Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop). Foi o suficiente para um faturamento de R$ 168 bilhões. A alta se deve principalmente pelo bom resultado das vendas natalinas que aumentou a projeção de vendas para o ano inteiro.

As vendas no Natal de 2019 foram 9,5% maiores do que no ano passado. Os dados da pesquisa foram alcançados numa base de 30 mil lojistas de 762 shopping centers brasileiros entre os dias 1º e 20 de dezembro. Conforme a estimativa da Confederação Nacional do Comércio (CNC), o esperado é que as vendas neste fim de ano tenham a maior alta em sete anos.

Nabil Sahyoun, presidente da Alshop, afirmou que o avanço das vendas dos lojistas de shoppings foi sustentado por um conjunto de fatores, entre eles a redução das taxas de juros, a manutenção da inflação em níveis baixos, a redução ainda que lenta do desemprego e a liberação de saques do FGTS. O movimento deve continuar nos próximos dias com a temporada de liquidações.  

O executivo demonstra confiança para os números de 2020. Para ele, existe uma tendência de crescimento das vendas caso sejam mantidas as reformas na economia brasileira. Outro dado que consta no levantamento é o crescimento esperado no número dos centros de compras — o Brasil deve ganhar 31 novos shoppings nos próximos três anos. Naibil estima cerca de 15 a 20 inaugurações já no próximo ano.

Para o Natal deste ano, o setor criou 103 mil empregos temporários — 40% de aumento em relação a ano passado. O Brasil conta atualmente com 762 shoppings ativos, incluindo 12 que foram inaugurados neste ano. Apesar da melhora no setor, o número ainda é um tanto tímido em comparação com o começo da década, quando mais de 30 shoppings eram abertos a cada ano no Brasil.