Duolingo se torna unicórnio após o Google investir US$ 30 milhões

O valor será investido em pesquisa e desenvolvimento

A maior plataforma gratuita de aprendizado de idiomas do mundo, Duolingo, se tornou um unicórnio. A startup de tecnologia foi avaliada em US$ 1,5 bilhão após o investimento de US$ 30 milhões em uma rodada da Série F liderada pelo Capital G ― fundo de private equity da Alphabet, holding dona do Google.

Pela plataforma, os brasileiros podem aprender três idiomas: espanhol, francês e inglês. O serviço oferece diversas combinações de idiomas, permitindo assim que pessoas do mundo todo estudem alemão, coreano, checo, dinamarquês, espanhol, francês, hindi, holandês, húngaro, indonésio, inglês, italiano, japonês, polonês, romeno, russo, sueco e turco.

De acordo com a Capital G, o valor será investido em pesquisa e desenvolvimento para melhorar o produto e aumentar o número de funcionários. Laela Sturdy, sócia da Capital G, disse à City A.M que o Duolingo vem adicionando usuários e receita a um ritmo impressionante. Para ela, ensinar um novo idioma é bom para o usuário e para a empresa. 

Além de estar disponível para uso completo e irrestrito na web, o Duolingo apresenta versões para Android, iOS (iPhone, iPad e iPod touch) e Windows Phone. Isso quer dizer que o serviço pode ser acessado na íntegra tanto por meio de um computador quanto por meio de um tablet ou smartphone.

O aplicativo e o site do Duolingo têm mais de 30 milhões de usuários ativos mensalmente. A empresa mudou o foco para o Reino Unido, onde tem 12 milhões de usuários. Na semana passada, o Duolingo lançou um novo curso de escocês. A empresa disse que existem mais pessoas aprendendo a língua indígena da Escócia, no Duolingo, do que nativos vivos.

O serviço tem sido usado não somente por indivíduos que querem aprender um novo idioma ou aprimorar seus conhecimentos daqueles que já conhecem, mas também em salas de aula como apoio para estudantes na hora de adquirir prática em uma língua estrangeira.

O modelo educacional adotado pelo Duolingo consiste em focar mais na escrita e no ditado do que na conversação. Como em um jogo, os usuários da ferramenta vão acumulando pontos e, com isso, conquistando novas posições em uma árvore de habilidades.

Para conquistar esses pontos, o usuário deve completar tarefas, e o Duolingo só considera que foi aprendida uma habilidade quando finaliza com sucesso todas as lições relacionadas a ela. Caso o usuário erre, poderá retornar a qualquer tarefa posteriormente.

Luis von Ahn, co-fundador e executivo-chefe do Duolingo, afirmou que a empresa tem a missão de tornar a educação gratuita e acessível para todos. A startup mais que dobrou o número de funcionários nos últimos dois anos e agora tem escritórios em Nova York, Seattle e Pequim, além da sede, no estado americano da Pensilvânia.