Ford vai reciclar café desperdiçado do McDonald’s para fabricação de autopeças

Montadora irá usar a casca do café para produzir bioplástico

Ford começou a usar um material pra lá de inusitado em algumas partes plásticas de seus carros. A marca está misturando pele de grãos de café para deixar o plástico até 20% mais leve, além de mais durável. E o fornecedor do material orgânico é ninguém menos que o McDonald’s, que passa a fazer parte da cadeia produtiva da Ford nos Estados Unidos.

O plástico com pele de café ainda precisa de menos energia para ser moldado. Segundo a montadora, a casca do café, que se solta no processo de torra do grão, será incorporada na fabricação de bioplásticos. Entre as peças que serão produzidas com o material, estão o compartimento dos faróis do carro e partes do interior do veículo.

De acordo com a marca, as novas peças feitas com o material são mais resistentes ao calor do que as usadas atualmente. O processo para transformação exige esquentar a casca em ambiente de baixo oxigênio. O resto do café então é misturado com o plástico e outros aditivos, permitindo que seja moldado em diversas formas.

Debbie Mielewski, líder do time de pesquisa de sustentabilidade e materiais emergentes da Ford, afirmou em nota que o compromisso do McDonald’s em inovar a impressionou e se aproxima da visão de futuro e ação sustentável da empresa. A Ford tem a pretensão de utilizar somente plásticos reciclados e renováveis para a sua produção de veículos.

A casca do café também é muito usada em outras indústrias como adubo ou carvão. Além das duas gigantes, a Varroc Lighting Systems, que cria faróis de carro, e a Competitive Green Technologies, que processa as cascas de café, fazem parte do projeto.