Google irá recompensar hackers que invadirem chip de celulares Pixel

O prêmio oferecido será de R$ 6,3 milhões

O chio Titan M é encontrado em celulares com sistema Android, o Pixel 3 e 4 (foto: reprodução)

A fim de testar a segurança e vulnerabilidade do chip Titan M, encontrado em aparelhos com sistema Android Pixel 3 e Pixel 4, a Google irá pagar quem conseguir invadir esse sistema e atacá-lo por completo.

O primeiro anúncio foi dado pela própria empresa, que irá entregar recompensas de até US$ 1,5 milhão para o realizador da façanha (cerca de R$ 6,3 milhões). O valor oferecido antes era de R$ 200 mil para um único ataque.

Maior proteção às ameaças

Aquele que se propuser a fazer parte do teste e obtiver sucesso nele, receberá o valor que parte do programa de recompensas da Google. A ideia é deixar esses serviços (que incluem Chrome, Android e plataformas on-line, como, por exemplo, o YouTube) cada vez mais resistentes a qualquer ameaça.

Acréscimo de 50%

A empresa pretende, com essa iniciativa, cessar casos de vulnerabilidade antes que os sistemas cheguem aos consumidores. Os participantes a concorrerem o prêmio recebem também um acréscimo de 50% caso identifiquem, durante esse processo, alguma falha no desenvolvimento.

Durante testes realizados anteriormente em outros chips foram identificadas algumas falhas que poderiam vazar informações restritas de alguns aparelhos. O Google passou a dar maior importância para esses testes e viu que conseguiria maior garantia de segurança oferecendo gratificações maiores.

Trusted Platform Module

Um exemplo de chip que facilita acesso às informações privadas é o Trusted Platform Module (TPM), que após uma falha apresentada durante testes, chamada de “TPM Fail” entra no quadro de mais um motivo para que a empresa tenha essa atenção redobrada. Essas informações foram obtidas após alguns pesquisadores divulgarem essa falha.

A Qualcomm teve seu nome divulgado devido uma vulnerabilidade no ambiente supostamente seguro. As falhas foram apresentadas pela empresa Check Point. Os processadores da Qualcomm são usados na maioria dos principais modelos de celulares com Android.