Isenção de encargos trabalhistas podem gerar empregos, diz ministro da Economia

Com essa iniciativa, Paulo Guedes afirma que a economia passou a se "movimentar"

Paulo Guedes, ministro da Economia (foto: reprodução)

Com encargos trabalhistas nulos e melhor produtividade os efeitos positivos conseguirão ser percebidos de forma imediata na criação de milhões de empregos, declarou Paulo Guedes, ministro da Economia, em seu discurso no Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX 2019), no Rio.

Imposto mais cruel

Segundo o ministro, alguém que está isento de impostos vai fazer essa contribuição para substituir os encargos sobre folha de pagamento, para ele, a tributação sobre a folha de pagamentos é o “imposto mais cruel”. Estamos no caminho certo, tenho cada vez mais convicção de que vai dar tudo certo. Estamos indo na direção correta, temos um Congresso que abraçou as reformas, com isso, a economia passou a se “movimentar”.

Em relação a questões sobre impactos obtidos com a reforma da Previdência, Guedes esclareceu que a partir dela, conseguiram conter a “expansão descontrolada” dos gastos públicos e criou um “horizonte melhor”. O ministro também enfatizou a questão de redução das despesas de juros, que segundo ele chegou a quase R$ 100 bilhões. O buraco fiscal que ameaçava e ruía a economia brasileira está sendo combatido.

Crescimento de 50% da inflação

Além dos fatores citados acima, também foram apontados como fonte de gastos é o salário do funcionalismo, que de acordo com ministro, precisa ser controlado. Houve um crescimento de 50% acima da inflação, dados baseados nos últimos 15 anos. Guedes diz que em vez de estar no cangote do povo brasileiro, o funcionário público precisa estar servindo. Já temos a certeza de que vamos crescer o dobro deste ano, declarou.

O ministro abriu um parêntese quanto a redução da taxa de juros Selic, que caiu para 5% e deve permanecer estando negativa. Com os juros em baixa, consequentemente aumenta a busca por títulos de crédito privado. Guedes declarou que agora que o juro baixou, sobra crédito privado para todo mundo.

As alianças financeiras com o comércio anterior ainda estão em segundo plano, por enquanto, ficam apenas nos planos, segundo o ministro, esses acordos ainda vão levar dois anos para se tornarem efeitos.

Por outro lado, em defesa do Brasil, Guedes disse que é o país que menos queimou floresta e o que mais preservou etnias indígenas. 0,4% da população indígena brasileira tem 14% do território, ele declarou que nunca havia visto isso em nenhum outro lugar do mundo, finalizou.