Com melhor saldo para o mês desde 2014, Maranhão registra 1.761 contratações líquidas em setembro

O saldo positivo decorreu, principalmente, das performances dos setores da Construção Civil e do Comércio

Como resultado de 13.205 admissões e 11.444 desligamentos, o Maranhão registrou 1.761 admissões líquidas em setembro de 2019, o melhor saldo para o mês desde 2014. É o que apontam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

De acordo com análise do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), o saldo positivo para o mês decorreu, principalmente, das performances dos setores da Construção Civil (+1,4 mil) e do Comércio (+568).

No primeiro setor, a retomada e a intensificação de obras do setor público explicam grande parte do resultado, analisa o presidente do IMESC, Dionatan Carvalho. Segundo o presidente, já no segundo setor, a liberação dos primeiros saques do FGTS, juntamente aos descontos da ‘Semana Verde e Amarela’, são apontados como fatores que podem ter refletido no saldo do comércio.

No acumulado de janeiro a setembro de 2019, o Maranhão apresentou saldo de 9,4 mil admissões líquidas, com liderança do setor de Serviços cujo o acréscimo foi de 7,3 mil empregos com carteira. Outros setores que se destacaram no ano foram a Construção Civil (+2,1 mil) e a Indústria de Transformação (+348).

No Maranhão

Quanto à distribuição dos empregos gerados no território maranhense, 112 municípios apresentaram geração de vagas no acumulado até setembro de 2019.

Na capital São Luís (+6,6 mil), destacaram-se os setores de Serviços (+ 5,4 mil empregos) e Construção Civil (+1,5 mil), com o segundo setor apresentando crescimento mais acentuado nos últimos 5 meses.

Os municípios de Campestre do Maranhão (+1,2 mil) e Balsas (+857) obtiveram seus resultados em virtude dos setores da Agropecuária (+956) e Serviços (+285), respectivamente. Dionatan Carvalho pontua que vale destacar, ainda, que o saldo acumulado de empregos em São Luís foi o maior dentre as capitais do Nordeste e o 7º maior dentre as capitais brasileiras.

No Nordeste

Em âmbito regional, o Nordeste (+57,0 mil) foi a região que mais gerou empregos formais em setembro de 2019, seguida do Sudeste (+56,9 mil). No acumulado do ano até setembro, o Nordeste apresentou saldo de 65,1 mil empregos.

No Brasil

Segundo dados do CAGED, o país registrou saldo de 157.213 vagas de empregos formais em setembro, o melhor resultado para os meses desde 2013, quando foram geradas 123,8 mil contratações líquidas.

Pela primeira vez no ano, todas as 27 unidades da federação apresentaram resultado positivo na oferta de vagas formais de trabalho. Em setembro, sete setores econômicos tiveram resultados positivos de empregos formais e em apenas um setor houve saldo negativo.

Os setores com números positivos foram: Serviços (+64.533 vagas); Indústria da Transformação (+42.179); Comércio (+26.918); Construção Civil (+18.331); Agropecuária (+4.463); Extrativa Mineral (+745); e Administração Pública (+492).