Brasil tem primeiro caso de bebê registrado pela tecnologia Blockchain

O bebê leva o nome Álvaro de Medeiros Mendonça e nasceu 8 de julho de 2019

O projeto piloto pretende expandir a tecnologia para outros segmentos (foto: reprodução)

O bebê Álvaro de Medeiros Mendonça foi o primeiro recém-nascido no Brasil a ter seu registro realizado por meio da tecnologia Blockchain. A notícia foi divulgada pela IBM em seu blog oficial.

Esta iniciativa nasceu de uma parceria entre o 5° Registro Civil de Pessoas Naturais da Cidade do Rio de Janeiro e a Casa de Saúde São José, onde Álvaro nasceu e fez parte de um projeto piloto que durou três dias.

A novidade partiu da Notary Ledgers da Growth Tech que foi a pioneira neste processo, já que fornece serviços cartoriais digitalmente por meio do IBM Blockchain Platform na IBM Cloud.

Álvaro, que já nasceu totalmente conectado a um mundo digital, veio ao mundo dia 8 de julho, e mesmo antes de deixar a maternidade já tinha seu nome em registro civil e, inclusive, em registro biométrico em um blockchain.

A ideia era que, por meio deste projeto, fosse estudada a possibilidade de expansão do modelo de registro para outras maternidades. Esta novidade tem como objetivo facilitar e dar mais rapidez a procedimentos burocráticos, o processo está sob total legalidade, permitindo que o registro tenha valor jurídico e notarial.

O método também garante maior segurança sobre os dados de registros, e facilita procedimentos solicitados, por exemplo, como a confecção de registros de imóveis ou certidões de casamento, que na maioria das vezes, os cartórios encaminham o casal para vários locais diferentes.

O líder técnico de Blockchain da IBM Brasil, Carlos Rischioto, comentou que o registro do bebê Álvaro é um importante passo para o Blockchain no Brasil e mostra sua relevância em um cenário cada vez mais digital. Outro ponto é que esta é uma tecnologia que pode ser aplicada em diferentes segmentos, transformando a maneira como as empresas e os cidadãos se relacionam.