Raia Drogasil cogita inaugurar 240 lojas em 2020

A Raia Drogasil alcançou a marca de 2.000 lojas com a unidade do Iguatemi, em São Paulo

A Raia Drogasil pretende inaugurar 240 unidades (foto: reprodução)

A Raia Drogasil cogita inaugurar 240 lojas em 2020. A Drogaria já mostra que tem grande capacidade de se tornar uma potente rival da rede Onofre, que antes pertencia à CVS Healt proprietária de 50 pontos de vendas em São Paulo e Minas Gerais que com grande reconhecimento no mercado.

Antes Onofre e agora Drogasil e DrogaRaia a empresa alcançara a marca de 1.020 lojas em São Paulo, segundo o diretor de relações com investidores, Eugênio Da Zagottis.

A cidade de Manaus (AM) recebeu, no terceiro semestre deste ano duas lojas, se tornando o 23° estado a participar do grupo varejista. Mesmo com a inauguração em Manaus, a expansão para outros locais do Brasil ainda é uma questão a ser analisada, e, de acordo o diretor-presidente, Marcílio D’Amico, isso vai depender da logística, já que as vendas nestes locais são bem mais fracas.

A RD alcançou a marca de 2.000 unidades com a loja do Iguatemi (São Paulo), em outubro. Outros pontos onde são encontradas lojas da companhia é na Baixada Fluminense, ponto que serve como abastecimento e ajuda de outras unidades distribuídas pelos estados.

Em Guarulhos foi aberto um centro onde serve de suporte para a loja aberta em Fortaleza (CE). No Nordeste já existem 24 lojas, a RD já atua no local há 5 anos. O próximo passo é melhorar a integração entre loja física online. Segundo o presidente, essa união da Onofre.com implicará em melhoria e pretende ser mais agressiva em preços e agilidade em entrega. Isso irá colaborar para números bons no futuro.

Após 4 meses de ter adquirido a Onofre, a RD irá finalizar as operações do escritório e do centro de distribuição. O prazo para encerrar as operações é até dezembro desse ano. 131 funcionários foram realocados para a RD.

A respeito de resultados financeiros, nos primeiros meses do ano foi notado resultado significativo e positivo em relação à expansão da margem Ebitda (lucro antes de jutos, impostos, depreciação e amortização). Segundo Pousad, a expansão deve ser “razoável” e não “gigantesca”, se “o bom patamar de vendas for mantido”. Na porcentagem de base anual os números chegaram a 10,9% no terceiro trimestre, ou seja, manteve sua estabilidade.

Zagottis declarou que a margem bruta de 27,7% do trimestre pode ser considerada o novo patamar para a RD, com algumas oscilações. De acordo com Pousad, o crescimento acima da inflação das lojas maduras, abertas há mais de a ano, dá uma “inércia positiva para o futuro próximo. Houve aumento de 7,7% sobre vendas das unidades maduras entre os meses de julho e setembro.