Como a Apple está ajudando seus fornecedores a usar 100% de energia renovável

A empresa anunciou um fundo de investimento de energia limpa na China — e junto com mais dez fornecedores — foram investidos cerca de US$ 300 milhões

Em 2018, a Apple inseriu energia renovável em todas as lojas, centros de dados e escritórios da empresa. Mas a gigante da tecnologia quer mais. Agora, de acordo com a revista Fast Company, quer ajudar todos os fornecedores a fazer o mesmo.

Para isso, no ano passado, a Apple anunciou um fundo de investimento de energia limpa na China, em parceria com mais dez fornecedores, com cerca de US$ 300 milhões. O resultado foi a inauguração de três parques eólicos. O projeto se chama China Clean Energy Fund e o objetivo é permitir que empresas menores tenham poder de compra e melhor acesso a energia renovável. 

Lisa Jackson, vice-presidente de iniciativas ambientais, sociais e políticas da Apple, contou que é preciso trabalhar junto com fornecedores e incentivá-los a colocar dinheiro no fundo. Ela exemplifica da seguinte forma: se tivessem vários fornecedores em uma região, poderiam usar esse fundo, no qual também investiram, e dizer, ‘ok, vamos colocar energia renovável para todos vocês’.

A Apple investe na construção de novos projetos, como usinas solares em Nevada, nos Estados Unidos, e instalações solares em telhados, em Cingapura. O novo fundo na China é o próximo passo. É a primeira vez que a empresa faz parceria financeira com fornecedores para ajudá-la a trazer novas energias renováveis. 

Lisa afirma que a Apple também trabalha para ajudar os fornecedores a entender os benefícios financeiros de fazer a migração, além de tomar medidas para tornar as fábricas mais eficientes. Segundo ela, eles veem uma grande recompensa e benefício. 44 dos fornecedores, em 16 países, decidiram aderir às operações de energia renovável com a Apple.