Lucro dos maiores bancos do mundo cresceu 10 vezes na última década

Estudo com as mil maiores instituições bancárias mostra que, apesar da crise econômica mundial e da concorrência das fintechs, o mercado nunca foi tão favorável

Os 4 maiores bancos do mundo são chineses. De acordo com a lista anual Top 1000 Maiores Bancos, do The Banker, as instituições da China ICBC, Banco de Construção da China, Banco de Agricultura da China e Banco da China, respectivamente, ocupam as quatro primeiras posições. Entre os 10 maiores, ainda aparecem quatro bancos dos Estados Unidos, o HSBC do Reino Unido e Mitsubishi UFJ, do Japão.

Apesar de concentrarem os maiores lucros, os chineses perdem para os americanos no quesito eficiência: os bancos dos Estados Unidos são 40% mais eficientes no uso de seus ativos e têm um retorno mais alto sobre ativos e capital do que os chineses.

O editor Brian Caplen, afirmou no site da publicação que mercados livres e abertos incentivam os bancos a serem mais eficientes. Segundo ele, um sistema mais fechado na China, com maior envolvimento do Estado, é menos eficaz para impulsionar a eficiência.

Segundo a publicação, apesar da instabilidade econômica mundial e da expansão das fintechs, 2019 é o melhor ano para as instituições bancárias. O lucro total, sem desconto de taxas, dos mil maiores bancos do mundo foi de US$ 1,135 trilhão – 10 vezes maior do que o valor registrado em 2009.

Brasileiros dominam a América Latina, mas mexicanos crescem

Os bancos brasileiros só aparecem a partir da 53º posição na lista geral, mas dominam a região da América Latina – ItaúBanco do BrasilBradesco e Caixa ocupam os quatro primeiros lugares na região, respectivamente.

No entanto, apesar de a soma do capital dessas instituições representarem dois terços dos 25 maiores bancos da América Latina, ele encolheu a uma taxa mais acelerada que o restante da região em 2018 – 8,2% em contrapartida com 5,9% do restante.

Segundo o The Banker, a razão por trás desses números está na instabilidade da economia no Brasil. Os bancos brasileiros sentiram os efeitos da falta das reformas previdenciária, que ainda precisa ser aprovada, e da tributária, ainda em planejamento.

Apesar da queda das instituições financeiras no Brasil, o México vive outro cenário. O Grupo Financiero Banorte, que está na sexta posição da região, cresceu 20%. Em outros dois bancos do país, o Banco Inbursa e Banco del Bajio, o crescimento foi de 16,5%.

Confira a lista dos 10 maiores bancos do mundo

1. ICBC, China — US$ 338 bilhões
2. Banco de Construção da China, China — US$ 287 bilhões
3. Banco de Agricultura da China, China — US$ 243 bilhões
4. Bank da China, China — US$ 230 bilhões
5. JPMorgan Chase, EUA — US$ 209 bilhões
6. Banco da America, EUA — US$ 189 bilhões
7. Wells Fargo, EUA — US$ 168 bilhões
8. Citigroup, EUA — US$ 158 bilhões
9. HSBC Holdings, Reino Unido — US$ 147 bilhões
10. Mitsubishi UFJ, Japão — US$ 146 bilhões

Confira a lista dos 10 maiores da América Latina

1. Itaú Unibanco, Brasil — US$ 33,890 bilhões
2. Banco do Brasil, Brasil — US$ 24,623 bilhões
3. Bradesco, Brasil — US$ 23,339 bilhões
4. Caixa Econômica Federal, Brasil — US$ 17,184 bilhões
5. Bancolombia, Colômbia — US$ 6,020 bilhões
6. Grupo Financiero Banorte, México — US$ 5,784 bilhões
7. Banco de Credito e Inversiones (BCI), Chile — US$ 4,970 bilhões
8. Banco de Chile, Chile — US$ 4,749 bilhões
9. Banco Inbursa, México — US$ 4,446 bilhões
10. BCP, Peru — US$ 3,806 bilhões


Anúncio: 407 anos São Luís