Startup russa investe em entregas de 90 minutos no Brasil

A Dostavista, que adotou o nome Click Entregas por aqui, anunciou um investimento série B de 15 milhões de dólares

O mercado de entregas é um dos mais aquecidos do Brasil, país no qual se gasta o equivalente a 12,7% do seu Produto Interno Bruto (PIB) em logística. Enquanto gigantes investem na melhora de sua logística, startups do ramo começam a amadurecer — algumas delas já valem mais de um bilhão de dólares. Passamos recentemente a dar mais um passo nessa competição: a entrada de concorrentes internacionais.

O grupo russo Dostavista começou a operar em terras brasileiras em 2017, sob o nome Click Entregas. Agora, uma captação de recursos ampliará sua presença por aqui. A empresa recebeu um aporte série B de 15 milhões de dólares do fundo Vostok New Ventures, também investidor das startups BlaBlaCar e Delivery Hero. O Dostavista recebeu ao todo 20 milhões de dólares em investimentos.

“Uber para entregadores” no Brasil

O russo Mike Alexandrovski, cofundador do Dostavista, afirma que a empresa surgiu há sete anos com a ideia de se tornar uma espécie de “uber para entregadores”. Por meio de um aplicativo, clientes pedem entregas de produtos e são conectados aos entregadores mais próximos e disponíveis.

O modelo de viabilização pelos próprios usuários, conhecido como crowdsourcing, promete reduzir o tempo de entrega. O grupo tem 400 funcionários, 70 deles engenheiros com a função de otimizar a melhor rota para delivery e melhorar a conexão entre cliente e entregador. 

O novo aporte de 15 milhões de dólares será usado para novas contratações em tecnologia, melhorando o algoritmo de trajetos e de matchmaking, e em diretores regionais de produto que adaptem o Dostavista para cada país e expandam a empresa.

O Dostavista começou sua estratégia de expansão global em 2016 e está presente em 11 países atualmente. A maioria é composta de economias emergentes, como a própria Rússia. Brasil, Índia, Indonésia, México e Turquia estão na lista. Globalmente, tem um milhão entregadores cadastrados para lidar com 200 mil clientes.

Por aqui, a Dostavista adotou o nome Click Entregas. Começou a fazer testes em 2017, mas apenas no ano seguinte realizou as primeiras entregas. Alexandrovski conta que observou como o comércio eletrônico, que concentra a maioria dos clientes, cresceu no Brasil. Não olhando para a dimensão geográfica no momento da expansão, mas para a demanda da população por entregas rápidas.

Hoje, a Click Entregas tem cinco mil clientes pessoa física ou jurídica nacionalmente, desde players de autopeças e comércio eletrônico até gráficas e odontologia. Cerca de 86% das solicitações são para entregas urgentes. Dessas, 90% são feitas em até 90 minutos. Mil entregas são feitas diariamente pela Click Entregas. 

Além da velocidade, a empresa afirma que alguns de seus diferenciais são o agendamento completamente online e o seguro das encomendas, que pede como pagamento 1% do valor da carga. O seguro está disponível apenas no Brasil e no México e representou uma adaptação da Dostavista ao mercado local.

Concorrência nas entregas

A Click Entregas enfrenta um mercado cheio de concorrência. A mais notável é a Loggi, startup que também atua com logística para comércios eletrônicos e foi recentemente avaliada como unicórnio (valor de mercado de um bilhão de dólares ou mais).

A Click Entregas aposta que há espaço para diversas empresas, diante do tamanho da demanda por logística nos grandes centros urbanos. Seu foco está em pequenos e médios empreendimentos e em empregar pessoas que não eram entregadores anteriormente.

Também acredita que sua presença global trará experiências únicas à operação brasileira e vice-versa. Segundo Alexandrovski, a competição enriquece a atuação. Ele conta que na Indonésia acontece com a GoJek o mesmo que acontece aqui com a Loggi, e mesmo e talvez por causa dela, a meta é de dobrar a cada ano.


Anúncio: 407 anos São Luís