Parque do Rangedor preserva mais de 90% da vegetação nativa da região

A parte utilizada para esportes e lazer estava degradada pelo desmatamento que o parque sofria há décadas

O Parque do Rangedor, que será entregue em São Luís no próximo sábado (7) não é apenas um local de lazer, esporte e descanso. Também tem importante função na preservação de toda a área verde em seu entorno. Do total de 120 hectares do Parque, apenas uma pequena parte foi utilizada para os espaços de esporte e lazer.

Essa parte estava degradada pelo desmatamento que o parque sofria há décadas, o que comprometeu cerca de 44% da área total. Foram usados apenas 7% desse total que estava desmatado. O Parque do Rangedor também tem plano de manejo, um importante instrumento para preservar a natureza.

Desde 2015, todos os parques foram construídos de forma a garantir a preservação ambiental da vegetação nativa e ecossistema natural, possibilitando, também, a realização de pesquisas científicas, desenvolvimento de educação e interpretação ambiental de recreação e contato com a natureza e turismo ecológico.

O Sítio do Rangedor foi uma Estação Ecológica, mas devido à quantidade de áreas que sofriam ataques com queimadas criminosas, despejo de lixo e prática ilegal de caça, o Governo do Maranhão, por meio da Lei Estadual nº 10.455/2016, aprovada na Assembleia Legislativa, estabeleceu uma nova categoria ao local: a de Parque Ambiental, que pôde receber as intervenções nas áreas já degradadas.