Para pesquisador do MIT, Brasil precisa investir em inovação

De acordo com Ezequiel Zylberberg, não há inovação sem investimento de base

O pesquisador do MIT, Ezequiel Zylberberg é coautor do estudo do estudo Innovation in Brazil: Advancing Development in the 21st Century (Inovação no Brasil: Avançando o desenvolvimento no século 21, em tradução livre).

Ao se apresentar na conferência The Future Of Work, realizada em São Paulo, ele disse que os cortes promovidos pelo governo federal em bolsas para pesquisadores podem ser catastróficos para o país.

Para ele, é por meio de pesquisa e desenvolvimento que o Brasil retomará o crescimento acelerado. Por isso, o poder público precisa garantir que o país não fique para trás na corrida pela inovação. Sem investimento de base, tornar-se um líder no segmento se transforma em uma missão difícil, diz o pesquisador. 

Apesar das críticas, Zylberberg ressaltou o trabalho de empresas como a Embraer, fabricante de aeronaves reconhecida mundo afora, mas explica que esse tipo de companhia ainda é exceção, e não regra.

A solução sugerida pelo pesquisador seria investir em um mercado e qualificar a mão de obra no assunto. De acordo com ele, o Brasil não pode ser considerado líder em nenhum componente, por conta da sua falta de habilidade em se especializar em um mercado.