Queimadas no Maranhão representam menos de 1% do total na Amazônia Legal

Equipe dos Bombeiros e do Exército fizeram sobrevoo em áreas com focos de queimada no Maranhão para maior eficiência das ações de combate a queimadas

Os focos de queimada no Maranhão representam 0,6% do total registrado em toda a Amazônia Legal, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), vinculado ao governo federal. A Amazônia Legal reúne os nove estados brasileiros que têm o bioma amazônico. O Maranhão é um deles.

Entre os dias 1º e 27 de agosto, houve 27.496 focos de queimadas na Amazônia Legal, segundo dados do Inpe. O Maranhão foi responsável por 0,6% desses focos, com 155 registros. Isso coloca o estado no 6º lugar no ranking de queimadas entre as nove unidades federativas.

Com 8.761 focos (31,9% do total), o Pará lidera a lista de agosto. Em seguida vêm o Amazonas, com 61.44 (22,3%); Rondônia, com 5.351 (19,5%); Mato Grosso, com 4.473 (16,3%); e Acre, com 2.545 (9,3%). Com menos focos de queimadas que o Maranhão, estão Tocantins, com 47 (0,2%); Amapá, com 16 (0,1%); e Roraima, com quatro (0%).

Monitoramento

Apesar da situação no Maranhão estar sob controle, há um intenso trabalho de prevenção, monitoramento e combate às queimadas. Na terça-feira (27), uma equipe mista do Corpo de Bombeiros e do 24º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), do Exército, fizeram sobrevoo em áreas com focos de queimada no estado.

Os dados colhidos no sobrevoo são usados para a distribuição de ações contra o fogo. Os bombeiros e o Exército trabalham juntos na prevenção de queimadas. Desde a segunda-feira, está montada uma sala de situação para monitorar as queimadas. É uma atividade que funciona 24 horas por dia.

Como parte do trabalho de prevenção, 150 integrantes do Exército foram capacitados desde o sábado pelo Corpo de Bombeiros do Maranhão para o combate e a prevenção de queimadas.