A inauguração está prevista entre os anos de 2020 a 2022

Após visita do governador João Doria (PSDB – SP) à China, foi anunciado oficialmente, na sexta-feira (9), a abertura de uma nova loja Huawei, que entrará no segmento de montagem de celulares. Esta será a terceira fábrica no Brasil, o estado será São Paulo, mas, até o momento, não foi definida a cidade que receberá mais a fábrica. A nova unidade pretende empregar 1.000 pessoas.

Investimento de US$ 800 milhões

A visita do governador ao continente asiático teve objetivo de atrair investidores para o estado de São Paulo. Doria passou a semana reforçando alianças e abrindo canais com empresas chinesas. O valor de investimento é de US$ 800 milhões entre os anos de 2020 a 2022. A ideia central é organizar essa nova fábrica, para que esteja capacitada a participar do leilão da telefonia 5G que acontecerá em março de 2020.

Antes de sua ida à China, já haviam planejamentos e conversas predefinidas a fim de negociação com o Brasil, fora um negócio de R$ 25 milhões, já estavam nos planos alguns memorandos para que todo processo burocrático fosse evitado, facilitando acordos e assinaturas dos documentos necessários.

Segundo o governador, que corrigiu o valor inicial de US$ 24 bilhões que havia sido informado em balanço da viagem para Xangai, agora se tem perspectivas de US$ 24,8 bilhões em investimentos que os chineses se mostraram interessados.

Disputas geopolíticas

Após enfrentar disputas geopolíticas e ter chegado a sofrer ameaças vindas do governo do atual presidente dos EUA, Donald Trump, a Huawei sentiu-se pressionada, entrando em acordo e fechando negócios para instalar o 5G da Coreia do Sul e da Rússia. A empresa irá disputar leilões em todo o mundo, não apenas em terras brasileiras.

Unidade em Manaus

A Huawei possui uma de suas unidades em Manaus, onde trabalha-se com serviços de fibra óptica. São 2.000 pessoas que auxiliam na produção de infraestrutura de apoio às operadoras de telefonia que já utilizavam seus serviços em Sorocaba.

Em pronunciamento, o diretor de relações públicas e governamentais da empresa no Brasil, Atílio Rulli alegou farão aparelhos 5G para todo o Brasil e para países da América do Sul. O diretor estava junto a Doria e ao vicepresidente da Huawei, Steven Shen.

Mudança de regime tributário

Mas a chegada dessa nova unidade não tem sido apenas vista de maneira produtiva, existe, também, a questão de impostos cobrados. Baseado no que alerta o secretário da Fazenda, Henrique Meirelles, existe possibilidade da mudança de regime tributário a favor da instalação da empresa, a Zona Franca de Manaus, por exemplo, cobra impostos de forma diferenciada, dificultando a competição no setor.

Caso ganhe o leilão, a Huawei pretende colocar implantar a infraestrutura básica do 5G em um ano. A montagem de celulares terá o índice de nacionalização de componentes que for estabelecido no leilão por meio da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou que estiveram em unidades chinesas e viram demonstrações de aplicações da internet das coisas e inteligência artificial, o que eles acharam impressionante. O que é possível perceber a reafirmação pelo governo paulista em investimentos voltados ao polo de incubação tecnológica.