Brasileiro é o mais jovem do mundo a passar no mestrado da Harvard

O brasileiro ingressou na faculdade com 14 anos e aos 18 conseguiu o título da OAB

Mateus de Lima Costa Ribeiro (foto: reprodução)

Um estudante brasileiro do curso de Direito da Universidade de Brasília, onde também cursa pós-graduação,é o mais jovem a ser aprovado para o programa de mestrado em Direito da Universidade de Harvard. O jovem, que tem apenas 19 anos, tem por nome Mateus de Lima Costa Ribeiro.

O recordista ingressou na faculdade quando tinha 14 anos e aos 18 conseguiu o título da OAB (Associação dos Advogados do Brasil). Mateus mudará para os Estados Unidos brevemente, onde ali iniciará seu tempo de mestrado e começará mais um ciclo de estudos.

O reconhecimento do jovem prodígio não para, logo após saber de sua aprovação para o mestrado, Mateus também foi o mais novo advogado no mundo a fazer uma sustentação oral diante uma Suprema Corte, onde falou frente a frente, no ano passado, aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O desejo do advogado é incluir as vitórias no Guiness Book, o livro dos recordes.

Mateus afirma não ter ficado surpreso. Segundo ele, as pessoas normalmente iniciam a faculdade quando estão mais velhas, já ele, já havia concluído essa fase de estudos. Ele diz que os amigos até fazem piada sobre o fato. Alega que recebia mensagens dizendo: você é bom nessa coisa de ser o mais novo, né?

Ele acrescentou que ninguém nasce com autoconfiança. Esse é um processo em que é necessário ir provando para si mesmo. Disse ainda que nem sempre teve facilidade nos estudos, mas sim que teve dificuldade no início da escola, mas melhorou depois que entendeu que precisava estudar de um jeito mais eficiente, com melhores métodos.

O carinho pelo curso vem de berço. Além de Mateus, em sua casa, todos são advogados: seu pai, sua mãe e todos os seus irmãos. Vale lembrar que um dos tios é desembargador. Atualmente, ele trabalha como sócio do escritório do pai, e é responsável por toda sua equipe. O jovem confessa que mesmo o pai sendo um grande exemplo, não gosta de viver à sombra dele.

Mateus diz se interessar em Direito Constitucional afim de estudar a falta de dinheiro dos EUA em relação à União. De acordo com sua análise, o Congresso brasileiro é maior responsável a resistência para que entes federativos gerenciem recursos por conta própria. Ele acredita que esse governo é pró-Estados, quer dar mais competência a eles, mais isso é mais coisa que enfrente resistência no Congresso.