Agência exige mais transparência do Facebook sobre criptomoeda

A agência britânica questiona como os dados serão processados pela plataforma de serviços financeiros

A polêmica envolvendo a Libra, moeda digital que o Facebook anunciou em junho, continua. Dessa vez, a Agência de proteção de dados do Reino Unido afirmou nesta segunda-feira (5) que está se juntando a outras organizações pela cobrança de mais transparência da empresa de Mark Zuckerberg em relação a moeda.

Em uma carta enviada ao Facebook – e as outras 28 companhias por trás da libra -, a agência fez pedidos de mais detalhes sobre como os dados dos usuários serão processados e analisados sob as leis de proteção de dados vigentes. Também foram cobradas garantias de que a quantidade de dados coletados seja pequeno e que o serviço seja transparente. 

A rede social pretende lançar a Libra em 2020, o que deixou políticos, reguladores e bancos centrais preocupados. Há pressão para que a moeda seja envolta por um aparato legal adequado, que possa evitar problemas ao sistema financeiro internacional.