Harry Potter inspira invenções do mundo real

Fotos que se mexem e mapas que acompanham movimento das pessoas não são mais exclusividade do universo criado por JK Rowling

No dia 31 de julho, Harry Potter e sua autora, JK Rowling fizeram aniversário. A escritora completou 54 anos, já o bruxo, nada menos que 39 anos – já que a história começa em 1980. Com o primeiro livro publicado em 1997, o universo de Harry Potter traz diversos itens que pareciam poder existir apenas com mágica. Entretanto, o que antes era magia, hoje, é tecnologia. 

Fotos que se mexem

Algo marcante do mundo mágico de JK é que as fotos têm vida própria. As pessoas aparecem se movendo, acenando ou realizando algum movimento. As mais famosas são as dos prisioneiros de Azkaban – uma prisão para bruxos – como as dos personagens Bellatrix Lestrange e Sirius Black, cuja foto faz caras e bocas para a câmera. 

Os GIFs são muito próximos dessas fotos em movimento presentes na saga, capturando apenas alguns segundos de movimento, diferente de um vídeo. Recursos como o Live Photos do iOS, que registra o que acontece 1,5 segundo antes e depois de tirar uma foto, reproduz também a sensação de que aquela foto tem vida, se parecendo bastante com as fotografias que aparecem em Harry Potter. 

Localização em tempo real 

Outro objeto mágico, apresentado no terceiro livro da saga Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, é o Mapa do Maroto. Desenvolvido por James Potter, o pai de Harry, e os amigos, o mapa permite que se veja a localização em tempo real dos habitantes do castelo, podendo até acompanhar sua locomoção. 

A ideia já é realidade. Existem aplicativos como o Find My Friend (iOS) ou o MeetMe (Android e iOS), que te levam a ver quem está mais perto de você. Para que alguém veja a sua movimentação, basta enviar a localização por meio do WhatsApp, por exemplo. 

Assistente cognitivo 

A penseira do Dumbledore, diretor da escola de magia e bruxaria de Hogwarts, é uma bacia de pedra que serve para reorganizar os pensamentos e revisitar memórias. Quando o bruxo está muito preocupado, usa a magia para arrancar um pensamento e armazenar na penseira, em busca de clareza.

Hoje, existe um assistente cognitivo para aprender tudo sobre alguém e, depois, lembrar de informações que tenham sido esquecidas.. A ideia já foi incorporada em alguns aplicativos que permitem salvar informações para te lembrar depois, como o I Remember (Android).

Chapéu seletor

O Chapéu Seletor é o responsável por classificar os alunos novatos em uma das casas de Hogwarts. Ao analisar suas personalidades, o chapéu escolhe se o bruxo vai para a Grifinória – onde ficam os mais destemidos -, a Sonserina – os mais ambiciosos -, a Corvinal – os mais inteligentes – e a Lufa-Lufa – os leais de bom coração. 

Em 2016, o engenheiro norte-americano Ryan Anderson desenvolveu um chapéu semelhante através da tecnologia IBM Watson. Ele codificou o item para registrar palavras e atribuí-las às casas de Hogwarts. Anderson também realizou testes com base nos perfis de algumas celebridades e concluiu, por exemplo, que Hillary Clinton e Stephen Hawking seriam da Corvinal.

Varinha 

A varinha é um item essencial no universo de Harry Potter, sendo o responsável por canalizar o poder dos bruxos e ajudá-los a realizar feitiços. Em 2018, em parceria com a Warner, a empresa Kano desenvolveu um kit para ensinar programação às crianças com uma “varinha mágica”. O aplicativo conta com um sensor de movimento e é compatível com tablets iOS ou Android, além de computadores Mac ou Windows.