Como investir em empresas de tecnologia sem sair de casa

É estipulado o prazo de cinco anos com investimento de pelo menos R$ 5 mil.

Os investimentos podem ser feitos pela comodidade de casa (foto: reprodução)

Mesmo em tempos de crise no Brasil, quem não desejaria investir em uma empresa de grande porte sem precisar sequer sair de casa? Empresa de renomes como: Microsoft, Facebook ou Google podem tornar-se acessíveis aos investidores. Tudo depende da quantidade de valor que o investidor estiver deposto a oferecer. Esse processo pode ser feito por meio de recibos emitidos pelo país, que reflete as ações do exterior.

Certificados de Operações Estruturais

Para aqueles que não podem, no momento, investir em ações ou empresas, existe a opção de obter os Certificados de Operações Estruturadas (COE), ou seja, não sendo necessário comprar a ação, mas adquirindo um papel que reflete o desempenho de um grupo de empresas por um tempo determinado. É estipulado o prazo de cinco anos com investimento de pelo menos R$ 5 mil.

O perfil que se interessa em tecnologia vê mais facilidade e amplas escolhas nos dias atuais que há anos atrás. Em 2014, por exemplo, os investimentos já existiam, mas de forma menos reconhecida. O rendimento obtido por meio dos produtos de corretoras tem base de cálculo dependendo do desempenho de ações da Amazon, Netflix e da Disney.

Resultado positivo, retorno financeiro lucrativo

O percentual de recebimento do investidor varia de acordo com o funcionamento das ações. Com resultados positivos, retorna para o investidor o percentual de alta e uma taxa fixa de 9% a 10%, geralmente. Com resultados negativos, o investidor recebe apenas o que investiu.

Segundo Fábio Zenaro, diretor de Produtos de Balcão, Commodities e Novos Negócios, com os juros em um patamar historicamente baixo e com perspectivas de queda, esse tipo de produto fica mais atrativo.

Nas vezes que não há bom resultado, o capital não gira, ficando sem remuneração, possibilitando o encerramento antecipado das opções de COEs autocallables. As verificações são intensas, ocorrendo a cada seis meses num investimento de cinco anos para identificarem o desempenho das ações. Se tiverem subido, o contrato é encerrado e o prêmio pago.

De acordo com Alberto Amparo, da Suno Research, quanto maior o investimento, mais baratos ficam os encargos. Quando o investidor olha as empresas da B3, a maioria já está madura e sem crescimento exponencial para o futuro, acrescenta Enrico Trotta, analista do setor de tecnologia do Itaú BBA.

Investimento nos Brazilian Depositary Receipts

Também está disponível a opção de investimento nos Brazilian Depositary Receipts (BDR), representantes de ações estrangeiras com negociações realizadas no Brasil. Os interessados adquirem os papeis em solo brasileiro e espelham os resultados das ações no exterior.

Mesmo com limitações às ações de BDRs no país, grandes renomadas empresas estão disponíveis, como, Alphabet (do Google), Amazon, Facebook e Apple. Equiparado ao ano de 2017, o ano passado teve aproximadamente R$ 22,9 de volume negociado. 8,26$ representavam a Amazon com papel mais líquido, em seguida 6,22% da Apple e 5,54% do Google.