Software para espionar celular chega ao Brasil

Pegasus consegue captar tudo o que houver em um celular, incluindo Whatsapp

Fabricado por israelenses da NSO Group, o Pegasus é um equipamento – ou seja, formado por software e hardware – capaz de invadir um celular à distância e captar todas as informações contidas no aparelho sem deixar rastros. 

De acordo com a revista Época, a Polícia Federal do Brasil recebeu recentemente a proposta de comprar o Pegasus por US$ 2,7 milhões. Os responsáveis pelas vendas no território brasileiro, os executivos Marcelo Comité e Luciano Alves de Oliveira, funcionários da NSO Group na América Latina, conduzem uma política agressiva de vendas no país.

A aproximação do Brasil com Israel, política do presidente Jair Bolsonaro, contribuiu para que a NSO Group fizesse do país um de seus potenciais clientes. Entre os donos da empresa, está o CEO Shalev Hulio, militar israelense que veio ajudar nas buscas de Brumadinho. Em março, Bolsonaro visitou a brigada da qual o executivo é reservista em Israel.

Ainda segundo a revista Época, há a desconfiança entre alguns políticos, de que as conversas entre o ministro da Justiça, Sergio Moro, e procuradores da força-tarefa da Lava Jato, vazadas pelo site The Intercept, tenham sido colhidas por meio do Pegasus.