Saiba quais os países mais conectados do mundo

O Brasil esteve em 50° posição, conseguir uma conexão rápida em casa e um número de telefone local são quesitos que o país se sai pior

A conectividade no mundo tem se transformando em explosão global e conquistando cada vez mais territórios novos (foto: reprodução)

Há quem diga que ainda consegue viver ser se conectar digitalmente, mas quem não frequenta as redes sociais e nem navega pela internet, bom homem não é. O mundo tecnológico tem invadido o planeta, fato que torna miníma a possibilidade de existir um cidadão que tenha 0% de conectividade.

O mundo digital tornou-se impulsionador da globalização e da economia, diversas pessoas começaram a investir fortemente na tecnologia, resultado disso é o crescimento do ranking de países que passaram a ser reconhecidos como os mais conectados do mundo.

A InterNations divulgou recentemente um relatório chamado “Digital Life Abroad” (Vida Digital em outro país) que classifica em posições quais os países mais conectados, o Brasil, por exemplo, aparece na 50° posição. Veja a lista abaixo:

Estônia (1° lugar no ranking geral)

Principal critério para essa posição é a capacidade de investir pesado em sua infraestrutura digital desde que se tornou independente da União Soviética, em 1991. Um dos pontos decisivos para dar à Estônia essa posição é uma modalidade de “residência eletrônica”, os turistas, por exemplo, recebem a facilidade de obter uma “residência virtual” que lhes dá direito a benefícios, tais como; carteira de identidade, serviços bancários, processamento de pagamentos e possibilidade de formar um negócio próprio.

Tarmo Annus, morador de Tallinn e desenvolvedor de uma plataforma de criptografia chamada Obyte, declarou que devido a capacidade e rapidez da internet onde mora, as ligações via telefone estão sendo cada vez menores, tornaram-se obsoletas, segundo ele, é muito mais fácil pedir algo por meio de um chat, por exemplo.

Finlândia (2° no ranking geral)

A Finlândia conquistou o segundo lugar pela qualidade de vida virtual, lembrando que é a primeira em pagamentos sem dinheiro.  Em 2010, o governo local identificou o importante papel da internet, e, consequentemente, tornou um direito legal que todos os cidadãos tivessem acesso a uma conexão de banda larga.

A facilidade de acesso à internet tornou a vida do cidadão finlandês bem mais prática, pois, em qualquer ponto os moradores navegam com internet de alta qualidade. O uso da internet impactou positivamente todas as áreas; pessoal e profissional, causando satisfação aos nativos e turistas que visitam a Finlândia.

O Ceo e fundador da plataforma de feedback de clientes HappyOrNot, Heikki Vaananen, frisou a importância da velocidade da internet, assim, o acesso combinado com liberdade de expressão, torna nosso o ecossistema mais sustentável e seguro.

Israel (6° lugar no ranking geral)

Além do benefício e rapidez da internet, Israel também é conhecido como facilitador em disponibilizar um número de celular local. No país, poucos moradores não possuem perfil em redes sociais, eles também adotaram o apelido de “startup nation”.

Em Israel, não se percebe acepção de locais ou regiões em que a internet funciona melhor e/ou com mais rapidez, prova disso é Rafael Hope, Ceo da Amem V’Amen, empresa de mídia digital, que afirma que mesmo vivendo num subúrbio consegue usufruir de internet rápida, barata e confiável.

Canadá (7° lugar do ranking geral)

O Canadá se destaca no quesito de disponibilidade de serviços governamentais online em pagamentos sem dinheiro. Os serviços de internet são mais rápidos onde a tecnologia foi adotada recentemente. O ponto é negativo é a baixa qualidade da internet em locais mais remotos.

Centros maiores como Toronto são mais fáceis para os adeptos à vida digital, declara o canadense Eric Wychopen, blogueiro do site Penguin and Pia. Grandes beneficiados da disponibilidade de serviços governamentais online são os empreendedoresque reconhecem a facilidade à abertura e gerenciamento de negócios.

Coreia do Sul (27° lugar no ranking geral)

Ainda com a colocação de 27° segundo o ranking geral, a Coreia do Sul é considerada a primeira no quesito de velocidade de internet doméstica, o país é considerado o que mais permite seus residentes navegarem em altíssima velocidade.

Além de rapidez em navegação, A Coreia do Sul é o local com as maiores velocidades de internet do mundo, fator que facilita que os usuários consigam acessar qualquer tipo de conteúdo sem limite de velocidade ou dificuldade de acesso.

Nos anos de 2016 e 2017 a mídia recebeu bastante apoio da população após relevar crimes de abuso de poder e corrupção do ex-presidente Park Geun-hye, fator que contribuiu para a melhoria e qualidade dos serviços de internet no país.

Devido sua rapidez e qualidade, Martin, morador de Seul Lee Namoo, declara que a velocidade da internet na Coreia é a inveja do mundo e que pode afirmar que o streaming de vídeos e afins funcionam plenamente e são ininterruptos.