Startup apresenta carro voador movido a hidrogênio

Versão promete viagens mais rápidas e sustentáveis

Entre patinetes e bicicletas, uma das grandes apostas do setor de mobilidade é o tão sonhado carro voador — de preferência em versão sustentável. Uma das saídas para fazer a imaginação virar realidade é seguir o caminho dos drones e criar veículos movidos a bateria. É o que planejam Uber e Airbus, por exemplo. Mas a startup Alaka’i Technologies propõe, em vez disso, usar células de combustível de hidrogênio. Uma ideia fora da caixa, que pode acelerar e muito a chegada do futuro à la Jetsons.

Segundo a empresa, o hidrogênio tem significativamente mais potência do que as baterias de íon-lítio e, por isso, a aeronave poderia transportar até 400 kg, por mais de 700 km a uma velocidade de cerca de 160 km/h.

O veículo já tem forma e até nome. O Skai está em fase de testes, tem espaço para quatro passageiros (mais o piloto) e foi desenhado pela BMW designworks. A ideia é que sirva tanto como um taxi aéreo, quanto para serviços de emergência — como o transporte de socorristas ou de suprimentos críticos para locais de desastre.

Resta saber quais serão de fato as exigências que este novo tipo de transporte terá de cumprir para sair voando por aí e, ainda mais importante, como seria possível abastecer a aeronave. Neste sentido, a Alaka’i diz que está investindo em veículos para entregar e até mesmo produzir hidrogênio. A empresa se inspira no rápido crescimento das estações de abastecimento de gasolina no início do século 20 para garantir a viabilidade do projeto.