Santander anuncia criação da Pi, empresa de tecnologia financeira

O banco implementou o sistema inovador da Fintech fomentando oferecer categorias de investimentos e renda fixa aos seus clientes

As fintechs são empresas que redesenham a área de serviços financeiros com processos inteiramente baseados em tecnologia (Foto: reprodução)

Ao se pensar em assuntos financeiros, a comodidade atrai os olhares dos clientes para as empresas que oferecem praticidade sem precisar sair de casa, pensando nisso, o Santander aderiu o sistema da Fintech.

Com desejo de atrair o público alvo que consome os serviços desse sistema tecnológico, o banco implementou essa oferta de produtos de investimentos com valor popular de R$30,00. O Santander apresenta sua própria empresa, a Pi, buscando ampliar seus serviços e satisfazer seus clientes de forma simples e inovadora e atrair pequenos investidores.

Os bancos, que são grandes provedores de empréstimos e possuem um grande público que deseja investir com a ajuda de prestadores de serviços financeiros, ganham com chegada da Pi, foi pensada para adentrar ao mundo daqueles que ainda não estão familiarizados com o tema.

Segundo o CEO da empresa Fintech, Felipe Bottino, é perceptível que nos últimos anos houve uma democratização do acesso a produtos financeiros sofisticados, e entende-se que isso é um perigo para o investidor, que muitas vezes não entende os riscos e a liquidez dos ativos, a Pi lançou carteiras que mesclam fundos multimercado, renda fixa e variáveis.

Os principais nomes dos parceiros da Pi são bastantes reconhecidos no mundo de negócios e investimentos, entre eles estão; Santander Private Banking, CA Indosuez Wealth, TAG, Vitreo e Vinci. Cada um dos parceiros esteve encarregado de pensar no perfil com os determinados objetivos para cada pessoa ou empresa, as criações desses perfis entraram nas categorias daqueles que tem metas de comprar um imóvel, ajudar na educação dos filhos, aposentadoria e viagem.

Múltiplos perfis e variadas categorias

A Pi possuirá plataformas com cada perfil, na carteira destinada a aposentadoria, por exemplo, para lucrar R$ 1 milhão, o valor investido deve ser de R$ 589,02 mensal para alcançar o objetivo em 30 anos, R$ 1.561,53 para chegar ao montante em 20 anos ou R$ 2.712,84 para ter o valor em 15 anos, segundo as estimativas, não esquecendo que, as taxas são cobradas variando com cada fundo de investimento.

Inicialmente, as maiores ofertas de investimentos da Pi estarão voltadas para os produtos com renda fixa, as categorias alteram entre CDBs, LCs, LCIs e LCAs, mas o leque de opções é extenso, com mais de 200 opções de categorias, o cliente terá total autonomia de informar valores e prazos pretendidos de acordo com cada perfil determinado. O investimento mínimo é de R$30,00 e a taxa de administração é 0%.