Inteligência artificial consegue prever se mulher terá câncer de mama

Segundo pesquisadores, o programa de IA conseguiu prever a doença em 31% dos casos de pacientes de alto risco, contra os 18% do método tradicional

Foto: Reprodução

A partir de análises de mamografias, sistemas de inteligência artificial são capazes de prever, com cinco anos de antecedência, se uma mulher terá ou não câncer de mama. O anúncio foi feito por pesquisadores do Instituto de Tecnologia do Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos.

O experimento foi realizado da seguinte maneira. Primeiro, o programa de IA analisou exames de cerca de 60 mil pacientes. Depois, os cientistas focaram nas pacientes que desenvolveram câncer nos cinco anos seguintes aos testes. Com esses dados, eles criaram um modelo que reconhece pequenas alterações nos tecidos das mamas. Esses seriam os primeiros sinais de câncer.

O programa de inteligência artificial conseguiu prever a doença em 31% dos casos de pacientes de alto risco. Os resultados alcançados foram mais altos do que o método tradicional, que só consegue prever a incidência 18% dos casos.

O novo método funciona para mulheres de todas as etnias. Allison Kurian, professor associado de Medicina, Pesquisa e Política de Saúde da Universidade de Stanford, afirmou que o modelo tem um desempenho tão bom tanto para pessoas negras quanto para brancas, o que não era o caso com modelos anteriores de avaliação de risco.

No entanto, de acordo com o MIT, a amostragem não era das mais diversas. Apenas 5% das pacientes analisadas no estudo eram negras; 4% eram asiáticas e 8% foram identificadas como “outras” e “desconhecido”.

Segundo um porta-voz do MIT, está sendo feita uma busca para colaborações com outros hospitais para validar o modelo em populações mais diversificadas e garantir que os modelos sejam equitativos, os números preliminares deste estudo são promissores.