Porto do Itaqui tem movimentação recorde de R$ 10 bi no primeiro quadrimestre

Movimentação garante a infraestrutura e funcionamento de negócios ligados ao porto

Porto do Itaqui é considerado um dos mais importantes entrepostos comerciais (Foto: Reprodução)

O ano de 2019 começou com grande atividade para o Porto do Itaqui. Considerados os principais produtos que passam pelos terminais (fertilizantes, soja, combustíveis e celulose) o montante é de aproximadamente R$ 10 bilhões.

Segundo a ComexStat, plataforma do Governo Federal que disponibiliza estatísticas de comércio exterior do país, somente em graneis líquidos foram cerca de R$ 5 bilhões. A movimentação de soja chegou aos R$ 3,3 bilhões. As cargas de celulose alcançaram R$ 1,1 bilhão. A importação de fertilizante foi responsável por R$ 478 milhões.

Esses valores tomam por base o preço free on board (FOB), que considera além do valor de carga, os gastos seguro e transporte. Foram cerca de 6,5 de toneladas de cargas movimentadas desde janeiro, com crescimento relativo de 28% em relação ao ano passado.

O resultado causa impacto positivo às operadoras portuárias, agências marítimas, serviços de assessoria de comandantes de navios, arrendatários, importadores e exportadores, resultando nas demandas de prestadores de serviços, provedores, operadores ferroviários, transportadores e mão-de-obra matizada.

Fiscalização e administração

Com a responsabilidade e objetivo de administrar e fiscalizar as operações portuárias, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) acompanha e gerencia toda a movimentação gerada pelo Porto de Itaqui.

A Emap atua desde a atracação e desatracação, fundeio e tráfico de embarcações. É quem se responsabiliza por zelar pelo cumprimento das leis estabelecidas, pela total segurança de embarcações e, por último, mas não menos importante, pelo cuidado e respeito ao meio ambiente e ecossistema, visando trazer menos agressividade ao sistema ecológico.