Agência de aviação dos EUA libera empresa do Google para fazer entregas com drones

Autorização permite que a Wing possa começar com as entregas no estado da Virgínia a partir do final deste ano

Drone da Wing sendo testado na Austrália (Foto: Divulgação)

A Wing Aviation, uma empresa subsidiária da Alphabet, que é a empresa dona do Google, recebeu nesta terça-feira (23) permissão para fazer entregas com drones no estado norte-americano da Virgínia no fim de 2019, o que torna a empresa a primeira a obter certificado para remessas aéreas no país.

Segundo a Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), a Wing demonstrou que suas operações cumprem requisitos de segurança, que se baseiam em dados e documentação abrangentes, além de milhares de voos seguros realizados na Austrália, onde já faz entrega de alimentos e remédios em comunidades pequenas.

A Wing poderá iniciar serviço comercial de entrega domiciliar de produtos de empresas locais, o que inclui voos sobre pessoas e fora do campo de visão do controlador, disseram a FAA e a Wing Aviation. A empresa fez uma parceria com a Parceria de Aviação do Atlântico-Médio, uma unidade de pesquisas da Universidade Virginia Tech para o início do projeto.

A aprovação é uma vitória da Wing frente à concorrência da Amazon, que apesar de já ter testado entregas com drones, ainda não lançou um serviço comercial de delivery com essa tecnologia. Os pilotos podem operar até cinco drones ao mesmo tempo, mas só durante o dia. As aeronaves por controle remoto não podem transportar materiais perigosos nem pairar sobre as pessoas, detalhou a agência.