Startup oferece análise de crédito com inteligência artificial

Com metodologia que analisa mais de 2 mil variáveis, fintech Rebel quer simplificar o sistema financeiro

Os empréstimos não necessitam de garantias (Foto: Reprodução)

Com a pressão das despesas sazonais de início de ano, muitos brasileiros não conseguem quitar todas as contas apenas com o próprio rendimento. Uma das opções para esse momento é o crédito, que não é exatamente barato no Brasil e conta com altos índices de inadimplência. A fintech Rebel, porém, quer mudar esse cenário usando inteligência artificial e machine learning para oferecer propostas de crédito personalizadas.

Criada em 2017, a fintech desenvolveu uma metodologia própria para realizar as análises. Seu produto inicial é de crédito pessoal, sem garantias, com taxas calculadas com base no perfil de crédito de cada cliente. Mais de 2 mil variáveis são levadas em consideração para traçar o perfil do cliente, desde dados básicos até informações sobre como o consumidor faz a gestão de seu fluxo de caixa.

Com quase três anos de existência, a fintech já recebeu mais de 3 bilhões de pedidos de crédito e funciona como uma correspondente bancária da Lecca Crédito, empresa que concede o crédito com taxas de juros a partir de 2,9%. Atualmente, todo o investimento realizado em tecnologia tem o objetivo de melhorar a experiência dos usuários.

Após criar uma conta e, em seguida, responder a algumas questões sobre você, será recebido até três propostas exclusivas para o seu perfil com valores e prazos diferentes. Com a oferta selecionada, será recebido o contrato com as informações do empréstimo. Após assinar, é só enviar seus extratos bancários para a análise de crédito.

O Rebel tem o propósito de promover uma mudança no sistema financeiro brasileiro. Um sistema que, apesar de sólido, é muito concentrado e com poucos produtos que realmente atendem às necessidades da sociedade. A análise de crédito é de até 2 horas depois de enviados os documentos, se enviados em horário comercial nos dias úteis.