E se para carregar o celular bastasse ligar o wi-fi?

Investigadores do MIT criaram aparelho capaz de converter o sinal da rede sem fios em energia

As baterias e os carregadores estão com os dias contados. Isso se estiverem certos os pesquisadores da universidade americana Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que estudam a transmissão de energia usando sinais de wi-fi.

No estudo, os pesquisadores acoplaram uma antena dobrável a um material semicondutor flexível com espessura de três átomos. A antena capta sinais wi-fi e outras frequências de rádio e as transforma em uma corrente alternada.

Esse fluxo passa por uma fina folha de dissulfeto de molibdênio, onde é convertido em uma corrente elétrica contínua, pronta para alimentar baterias recarregáveis ou, diretamente, circuitos eletrônicos. Isto é, o dispositivo não tem bateria, mas captura os sinais de wi-fi presentes no local e os transforma, de forma passiva, em corrente elétrica.

Segundo o pesquisador Tomás Palacios, líder do trabalho, quando se tem um desses dispositivos geradores de energia, está coletando energia 24h por dia, e pode armazená-la em baterias para usar depois. Não é a primeira vez que semicondutores são usados para essa finalidade, mas tentativas anteriores resultaram em materiais rígidos e frágeis.

Nas experiências realizadas em laboratório, os cientistas conseguiram obter 40 microwatts de energia elétrica quando o dispositivo estava exposto aos 150 microwatts de uma rede wi-fi convencional. É potência elétrica mais que suficiente para manter ligada uma tela de tablet ou fazer funcionar pequenos chips eletrônicos.

Mais informações sobre a pesquisa foram publicadas nesta última segunda-feira (28) em um artigo pelo periódico científico Nature.


Anúncio: 407 anos São Luís