Livros infantis transformados em mídias dinâmicas são o negócio da TecTeca

A plataforma trabalha para que as crianças tenham experiências imersivas com a literatura

Equipe da TecTeca: Cassia Furtado, Eugênio Furtado e Jessica Furtado (Foto: Divulgação)

ANANDA MAIA

Startups têm investido em novas formas de contar histórias. A literatura infantil no Brasil teve um salto de qualidade, que foi o caso da empresa genuinamente maranhense, TecTeca. O aplicativo é um serviço de assinatura de livros digitais infantis, no qual o texto literário é apresentado em multiplataforma, em que é aproximado a literatura do universo tecnológico da criança, usando a estratégia de gamificação e customização.

A plataforma traz todos os recursos dos livros a mídias dinâmicas. A criança tem o seu avatar, que pode customizar como quiser, e a medida que ela lê na TecTeca, ela ganha mais opções de customização. Além disso também é possível avaliar e comentar sobre as histórias que leu, seguir os seus amigos e ver o que eles estão lendo, tornando o livro o assunto principal entre as crianças.

A estratégia inicial da TecTeca foi estudar como seria possível incluir a leitura na vida das crianças. “Descobrimos que os pais tem dificuldade em oferecer conteúdo educativo e cultural aos seus filhos, em um ambiente seguro e de fácil acesso, assim passamos a nos focar em incluir a leitura nos momentos de lazer das crianças, para sanar essa carência dos pais”, explicou Jessica Furtado, co-fundadora da startup.

Para Jessica, o livro é um interagente, promove conexões entre os leitores e estimula a troca interpretações. Comuns em outros mercados, plataformas digitais de leitura aos poucos vêm conquistando também leitores no Brasil, e agora no Maranhão. Para uma geração que já nasceu conectada, as alternativas tecnológicas também podem ser utilizadas para aproximar as crianças das palavras.

“A TecTeca conta com a possibilidade de assinaturas gratuitas, pretendemos num futuro próximo otimizar esse serviço de modo a democratizar a leitura e acesso do nosso acervo. Quanto à plataforma em si, ao longo de 2019 planejamos implementar a narração, nos lançarmos no mercado português e adicionarmos livros em outros idiomas”, explicou a co-fundadora, otimista na expansão do projeto da startup.

A TecTeca busca valorizar e divulgar a cultura maranhense, possuindo autores do estado como a Anízia Nascimento, Natinho Fênix, Francinete Braga Santos e Wilson Marques, além de escritores iniciantes e livros de domínio público. A startup integra o Programa Inova Maranhão, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e encontra-se em fase final de desenvolvimento, estando disponível nas lojas de aplicativos a partir de fevereiro.