Confiança dos empresários cresce 0,9 ponto em outubro, diz FGV

Melhora nos serviços pode estar relacionada com a definição do cenário político no país

Queda na confiança pelo terceiro mês consecutivo e a disseminação por quase 60% dos segmentos industriais foi influenciada pela deterioração no ambiente de negócios (Foto: Reprodução)

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 0,9 ponto em outubro e chegou a 90,7 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. O indicador é calculado com base em entrevistas com empresários da indústria, comércio, serviços e construção civil.

O Índice de Situação Atual, que mede a confiança no momento presente, caiu 0,3 ponto, para 87,6 pontos, mas o Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, avançou 0,4 ponto, para 96,6 pontos. Entre os setores, houve recuo da confiança apenas entre os empresários da indústria (2 pontos).

Os empresários do comércio foram os que apresentaram maior crescimento da confiança: 3,8 pontos. Segundo Silvio Sales, consultor do FGV, o sinal positivo dos indicadores no mês pode estar relacionada a definição do cenário político, atuando na redução da incerteza no âmbito das empresas e também dos consumidores.