Grupo Scheffer negocia venda de participação

O grupo conta com uma área de 200 mil hectares no Maranhão, onde planta soja, milho e algodão

Ao menos três fundos estrangeiros estão interessados na participação minoritária do capital da empresa, grande produtora de grãos. Avaliada entre R$ 1,5 bilhão e R$ 2 bilhões, o Grupo Scheffer é controlado por um ramo da família do ministro Blairo Maggi e do megaprodutor Eraí Maggi Sheffer.
Com sede no oeste mato-grossense, a companhia foi fundada por Elizeu Zulmar Maggi Sheffer, primo de Blairo e irmão de Eraí. Segundo fontes do setor, a empresa conta atualmente com 11 unidades produtoras em Mato Grosso, estado que lidera a produção nacional de grãos. O Grupo Scheffer conta ainda com uma área de 200 mil hectares no Maranhão, onde planta soja, milho e algodão, somadas as safras de verão e inverno.
Em Mato Grosso, o Grupo Scheffer é conhecido pela competência no plantio e, embora tenha avançado pouco na profissionalização da gestão, também por ser mais moderno que outros grupos familiares de produção agrícola do Centro Oeste no que se refere a alternativas de financiamento. No primeiro semestre de 2017, emitiu um Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) de R$ 93 milhões assessorado por Itaú BBA, Rabobank e Santander. No passado, chegou a considerar a possibilidade de abrir o capital.
As fazendas do grupo – algumas das quais contam também com áreas de pastagens, mas relativamente modesta – são administradas pela Agropecuária Scheffer, controlada pela Scheffer participações S.A.
Essa holding também controla a Scheffer Armazéns e Scheffer transportes, duas subsidiárias consideradas estratégicas e bem posicionadas em seus mercados.