Mercados devem se preparar para longo período de turbulências, alerta BIS

Banco compara fim de estímulos após crise da última década a reação de paciente que para de tomar medicação forte

Elevação das taxas dos Estados Unidos da América, as preocupações com a guerra comercial aumentando, o Banco Central Europeu prestes a encerrar seu programa de impressão de dinheiro e mercados emergentes problemáticos tendo que elevar as taxas de juros, preocupam o setor financeiro para um, possível, longo período de turbulência.
Segundo o Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês) em seu último relatório destacou a necessidade das financeiras de se prepararem para um longo período de turbulência, à medida que mais bancos centrais do mundo começam a encerrar programas de incentivo e a elevar as taxas de juros.
“Os formuladores de políticas e os mercados devem se preparar para uma convalescença demorada e agitada”, alertou o chefe do Departamento Econômico e Monetário do BIS, Claudio Borio.
Alguns especialistas da área estão comparando o momento atual ao “taper tantrum”, episódio em que os investidores começaram a se preocupar com a vida sem incentivos do Federal Reserve norte-americano.
o BIS vê esse episódio como algo mais lento, cuja duração dependerá em parte se as recessões começarem a atacar, como alguns economistas agora temem.
Os valores das ações de Wall Street subiram ainda mais, alcançando novos picos históricos.
As mudanças constantes do mercado mantiveram-se baixa e os “prêmios pela maturidade” mantiveram-se altamente comprimidos. Os spreads de crédito para empresas mais arriscadas de ‘alto rendimento’ têm pairado em torno de níveis que eram prevaleciam pouco antes da crise financeira global de 2007-08.