Retomada de obra do MCMV deve impulsionar economia

O avanço das obras vai facilitar o acesso à casa própria e antecipar as condições de financiamento

A construção civil pode ser responsável pelo impulsionamento da economia brasileira, isso porque, segundo o Ministro das cidades, Alexandre Baldy, houve uma redução em mais de 80% o estoque de obras paralisadas no âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida.

Segundo ele, o governo federal reduziu em Segundo ele, havia 181 mil unidades com a construção paralisada em 2011, oriundas de contratos feitos entre 2006 e 2011, das quais agora restam 29 mil, sendo que boa parte delas está parada por questões judiciais.
Ele deu essas informações ao participar do Fórum Brasileiro das Incorporadoras, evento realizado na última semana pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).

Na avaliação do ministro, todos os indicadores mostram que o governo federal conseguirá cumprir a meta de fechar 2018 com a contratação de 700 mil novos projetos em âmbito do programa. “Vamos encerrar o ano com bons resultados”, disse ele, destacando que esse segmento representou mais de 80% do crescimento do setor da construção civil.
Outra notícia que deve estimular o setor, a Caixa Econômica Federal reduzirá os juros para aquisição de imóveis avaliados em até R$ 1,5 mi.

Para o presidente da Caixa, Nelson Antônio de Souza, o recuo vai facilitar o acesso à casa própria e antecipar as condições negociais da Resolução nº 4.676/18 do Conselho Monetário Nacional (CMN). “As mudanças propostas pelo Governo significam novas oportunidades para o setor imobiliário.

O objetivo é melhorar as condições de financiamento para nossos clientes em todo país e continuar fomentando a retomada de investimentos do setor da Construção Civil”, disse ele.

Com informações da Ag. Br