Entenda por que o dólar está subindo tanto

Alta taxa de juros e até as eleições brasileiras contribuem com flutuação

O dólar comercial bateu novo recorde nesta quinta-feira (13) e chegou a 4,196 na venda. O maior registro anterior foi registrado em 21 de janeiro de 2016, quando a moeda chegou a R$ 4,163.
Um dos fatores que influenciam o valor da moeda americana em relação ao real é a cena eleitoral brasileira, mas não é o único. Mesmo com os problemas que a economia tem apresentado, a previsão é de que o Brasil receba uma injeção e U$$ 67 bilhões este ano, de acordo com dados do Banco Central.
Além da disputa presidencial em terras tupiniquins, afetam ainda o valor de venda do dólar a alta taxa de juros praticados nos EUA. No acumulado do ano, a moeda dos EUA já sobe 26,61%. No mês de setembro, avança 3,02% e, na semana, 2,41%.

Apesar da reação do mercado financeiro às eleições, a previsão é de que o movimento de alta no câmbio continue nos próximos meses.
Os investidores estrangeiros acompanham também movimento dos demais países emergentes diante do aumento da taxa de juros, o que tira a pressão sobre a moeda do país.